Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2012

domingo nostálgico

Minha infância, além de feliz, foi pontuada por fotos. Meus pais fizeram um ótimo trabalho registrando o meu crescimento (e da minha irmã). Temos milhões de álbuns aqui em casa... Adoro ficar olhando eles tentando lembrar daqueles momentos. Gosto muito de manter esse tipo de memória. Lembro de coisas que aconteceram quando eu tinha 3 anos. Juro. Hoje não faço mais isso, mas quando era mais nova ficava um tempão tentando lembrar de toda minha vida antes de dormir.
Faz um tempinho que escolhi algumas das minhas fotos preferidas e escaneei. Encontrei perdidas aqui no meu computador e fiquei com vontade de postar aqui.
Essa é minha foto preferida da vida toda. De verdade. É tão eu. E tem tantas coisas nela que marcaram minha vida. Acordar bem cedinho e pular na cama com meus pais, de pijama e com o cabelo todo desengrenhado e a cara de sono. Passei a maior parte da minha infância (ok, vida...) assim. Vocês tem noção que, nesse domingo de ressaca, 18 anos depois (essa foto foi tirada na manhã do meu aniversário de 4 anos, tinha até ganhado café na cama), estou exatamente assim? De pijama cinza (sempre amei cinza, sempre foi minha cor preferida), com o cabelo todo cagado e essa cara de sono. A única diferença é a maquiagem borrada de ontem a noite. Outra coisa dessa foto são os meus pés. Eu calço 39 e sempre tive pézão. Mas agora cresci e sou mulher tenho que encarar com muita fé e não fica desproporcional. Eu era um L. Olha a desproporção deles em relação ao meu tamanhinho. Hahaha amo.
Agora, quem concorda que eu era a versão tupiniquim da menininha do filme Beethoven, aquele do são bernardo gigante? Hahaha. Todo mundo me dizia isso <3
Ali no fundo tem um armário de espelhos que também marcou um período peste da minha infância. Eu aprendi a ler e escrever cedo, com 4 anos. Tive a melhor professora do mundo: minha irmã. E aí logo depois de ela ter conseguido essa façanha, fui nesse armário aí e escrevi com uma chave o nome dela. Sérinho. Não sei o que se passou na minha mente sórdida de 4 anos de idade pra fazer isso. Aí minha mãe ficou #chatiadissima e óbvio, achou que tinha sido ela. Lembro da briga delas, minha irmã dizendo "foi a Cacá, mãe!!" e a minha mãe "a Cacá nem sabe escrever direito! E por que ela escreveria teu nome?". E eu fiquei bem quietinha ouvindo do quarto fingindo que não tinha nada a ver com a história. Hihihi eu era meio diabólica. Me lembrou essa imagem aqui. Fui contar pra minha mãe que tinha sido eu quando já tinha, sei lá, uns 15 anos. Desculpa aí, família! Amo vocês!
Essa foto é muito fofa também, meu paizinho me dando chimarrão. Olha minha cara de "que treco amargo é esse?". Meu paizinho também está igualzinho hoje, só que com muitos fios de cabelos a menos. E eu de pijama e escabelada. Sempre. Outra coisa dessa foto que marcou minha infância é esse Rider aí. Vocês lembram desse chinelo? Clássico <3 eu tive ele por um período consideravelmente largo de tempo, visto que sempre perdia (e ainda perco) todos os meus chinelos. Quem nunca?
Outra história legal da infância é com o meu pai. Eu acordava bem cedo no final de semana e ia lá bater na porta deles pra eles brincarem comigo. Aí meu pai gritava lá de dentro "vai ver se eu não to lá na cozinha" e eu ia até a cozinha, voltava na porta e gritava "paaai, tu não tá na cozinha". Aí ele falava "vê se eu não to lá na sala", e eu ficava indo em todos os cômodos da casa procurando ele... Hahaha pobre de mim <3 com certeza vou aplicar essa nos meus bem futuros filhos pra garantir 15 minutinhos de descanso a mais.
Essa foto é o "antes" da próxima. Eu e minha irmã fazendo comendo a cobertura do bolo de aniversário dela. Essa tigela é da batedeira da minha mãe que ainda funciona e hoje em dia uso para fazer cupcakes. E o Rider está ali também, fazendo figuração na foto. Essa mão que está no nosso meio é da minha bisavó Carmelina, que faleceu recentemente e está cuidando de todos nós lá de cima. Muita saudade.
A minha irmã sempre foi muito querida comigo, mas eu já fiz cada coisa com ela. Uma vez eu quebrei o nariz dela. A gente tinha um coelhinho de madeira super pesado que tinha rodinhas e dava pra puxar com uma cordinha. Ficava em uma prateleira em cima da cama (pensando agora aquele coelho estava bem mal localizado) e minha irmã estava dormindo e eu puxei o brinquedo e caiu no nariz dela. Hihihi foi sem querer. Eu juro. Desculpa, mana!
Essa é o "depois". O bolo da minha irmã no aniversário de 7 anos dela e a gente. Eu amo que ela tinha os dentes da frente separados. Eu chamava ela de denta por causa disso. Hihihi bullying entre irmãos é bullying de amor. Pijamas e esse macacão que estou usando foram as roupas que mais usei na vida. Momento creepy: ninguém sabe quem é essa criança no cantinho da foto. Tinha bastante gente nessa festinha, mas minha mãe disse que não reconhece esse menino. Ele não aparece em nenhuma outra foto desse dia. Mistério.
Acho que essa é minha segunda foto preferida da infância. Notem que eu já era ditadora de moda e usava cintura alta desde 1994 (: essa bicicletinha me fez muito feliz durante muitos anos. Eu já era gigante, quase nem cabia nela e mesmo assim ainda brincava. E a cara de serial killer em potencial? Revoltada com a minha mini Harley-Davidson <3
Domingo nostálgico.

Pollock

Faço faculdade de Direito, que é um curso nada criativo. Tenho sorte de ter amigos que fazem cursos bem mais legais artísticos e que me chamam para ajudar em projetos divertidos. Uma amiga que faz Cinema tinha que fazer uma sessão de fotos inspirada em um filme. Depois de muito brainstorm, decidiu que ia usar o filme do Pollock de inspiração. Eu nunca vi o filme, mas adoro o artista e tive a sorte de ver pessoalmente alguns quadros dele. O mais legal é que misturamos 3 artes em uma só: cinema, fotografia e artes plásticas.
Minha casa era o cenário perfeito para as fotos. Tiramos tudo da sala e colocamos garrafas de bebida, quadros e uma tela em branco. Juntando isso com um amigo artista muito muso, o resultado não tinha como não sair perfeito. O amigo serviu de Pollock e eu de esposa chata dele. Hahaha.
Essas fotos eu tirei com a minha câmera, minha amiga tirou com analógica usando filme preto e branco. Acho que vão ficar demais, porque vai abrir espaço pra imaginação
Baguncinha amiga do cenário.
E o Pipeline não tava entendendo nada... Olha a cara de intrigado dele! 
Iniciando os trabalhos... Adorei que essa foto ficou em movimento :)
Continuando os trabalhos...
Potes de tinta são tão fotografáveis...
Resultado final... A gente amou! Minha amiga vai pendurar num paredão que tem sobrando na casa dela :)
E por fim, conheçam o artista, já 100% no personagem, sujo de tinta. Me pergunto porque homens sujos de tinta me fazem suspirar... Ai, ai... Tá boa essa nossa versão do Pollock, né?

Londres em fotos

Londres foi o lugar que mais gostei de conhecer. Quando estávamos planejando a viagem, minha mãe não estava muito afim de colocar Londres no roteiro. Consegui convencer ela e ficou decidido que eu ia escolher toda a programação de lá. Que pena, né? Hahaha. No fim ela amou e está louca pra voltar :)
Chegamos em Londres no meio da tarde, então no primeiro dia da viagem apenas demos uma caminhada pelos arredores do hotel. Ficamos no Premier Inn Tower Hill (bom e barato, recomento - o wi-fi era pago, no entanto), perto, logicamente, da Torre de Londres. Olha que maravilha o que encontramos em um passeio despretensioso :)
Como tem muitas fotos nesse post, resolvi tentar colocar um botão de leia mais... Será que vai funcionar? Funcionou! Clique em "mais informações" para ver o resto...

da série: bilhetes que eu queria mandar

Querida profundeza da minha cama,
qual o seu segredo para ser tão convidativa?

Querida mamãe que está viajando faz quase um mês,
estou com saudades.

Querido Umberto Eco,
depois de 6 meses tentando, estou me declarando incompetente para ler O Cemitério de Praga.

Querido estacionamento da faculdade,
você ainda vai me falir.

Querido moço da entrega das lojas Colombo,
obrigada por ter instalado a máquina de lavar nova de graça, sendo que nem é o seu trabalho.

Querida Iara (moça que trabalha aqui em casa),
obrigada pela torta de bolacha deliciosa que estava na geladeira me esperando junto com um bilhete escrito que não ficou tão boa quanto as da minha mãe, mas que foi feita com muito carinho.

Querido motorista do carro de trás no engarrafamento,
sua buzina não transforma meu carro em um helicóptero.

Querida couve-flor,
eu e você, empanada, para sempre. (gente, vou ter que passar a receita aqui, é bom demais e eu odeio couve-flor)

Querida insônia,
favor se retirar, estou começando a te odiar muito.

* #chatiada de admitir, já que galerê me chamou de criativa, mas emprestei a ideia do site dear blank, please blank.

"ownnn" instantâneo

Um fato sobre lhasas apsos: eles tem o soninho mais doce de todos.
Pipeline diz: "pô sua mala, me deixa dormir e para de tirar fotos constrangedoras...
... será que se eu fingir que não estou vendo ela desiste?"
desculpa o momento coruja, mas não resisti quando encontrei essas fotos velhas do Pipe. 
Pipeline já apareceu dormindo aqui e aqui.

good advice #10


receita: massa à carbonara

Confesso: amo bacon. Sei que não é unanimidade, mas todo mundo tem direito a ter um lado Homer Simpson. Vegetarianos, como vocês conseguem? Tem uma massa que é o prato que mais faço na vida: massa à carbonara. Eu acho básico, mas esses dias fiz para um amigo e ele falou que não tinha idéia de como se fazia. Então decidi repassar a receita. Depois que você pegar o jeito, essa massa pode ser feita em menos de 15 minutos.
Ingredientes: massa (dã), nata, um ovo, salsinha e bacon.
Vou explicar como eu faço, que acho que é o jeito mais rápido.
Coloque água em uma panela e deixe em fogo alto para ferver. Enquanto a água ferve, pique o bacon e a salsinha. Abra o ovo em um potinho, coloque sal e bata um pouco com um garfo.
Quando a água estiver fervendo, coloque a massa e comece a fazer o "molho".
Frite o bacon em uma frigideira antiaderente até ficar crocante. Eu gosto de colocar um pouquinho de alho picado também (que compro pronto no super). Dá pra colocar cebola, mas aí tem que picar em quadradinhos e tenho preguiça. Adicione a nata e a salsinha. A quantidade de nata vai depender de quanto molho você vai querer. Eu gosto bem "molhado", então coloco bastante. Mexa a nata até ela derreter e ficar bem líquida e desligue. Dá pra fazer com creme de leite também, mas prefiro com nata, acho que fica mais consistente. Deve ficar mais ou menos assim:
Aí espere a massa ficar pronta, seguindo a indicação da embalagem. Eu sempre deixo menos do que diz a embalagem, mas é porque meu fogão é chuck norris industrial e tudo fica pronto mais rápido nele.
Aqui vem a parte que as pessoas acham estranho: quando a massa ficar pronta, escorra ela, coloque de volta na panela (ou no lugar que você vai servir) e despeje o potinho com ovo em cima. Sim, o ovo cru. E aí mexa bastante com dois garfos. A massa é tão quente que vai cozinhar o ovo cru. Depois disso, coloque o molho que está na frigideira e misture também.
E deu. Fica uma delícia, eu garanto! Melhor ainda se colocar queijo ralado e um pouquinho de pimenta no prato. Tenho uma amiga que não come o bacon (deixa tudo no cantinho do prato haha), mas ama essa massa. Se você não gosta, parabéns, você provavelmente vai viver mais do que eu ;)

Barcelona em fotos

Acho que Barcelona foi a cidade que tiramos mais fotos, considerando que não ficamos tanto tempo lá. Já disse aqui que Barcelona ganhou meu coração. A cidade é maravilhosa. Guadí é maravilhoso. Acho que no fundo foi o Gaudí que ganhou meu coração e, consequentemente, Barcelona entrou nele também. Esse post vai se resumir basicamente em: arquitetura de Gaudí e comida. Porque né, comida mora no meu coração desde sempre :)
Essas são as minhas fotos preferidas de Barcelona:
O tempo-em-eterna-construção da Sagrada Família. Sonho que um dia vou retornar lá e consiga tirar uma foto sem esses andaimes. Gaudí dedicou 40 anos da vida dele a(à?) construção desse templo. A construção iniciou-se em 1882 e a previsão do fim da obra é para 2026 (!!!). Tenho 14 anos de espera à frente :) Quando você vê ela de perto, entende o porquê da demora. Essa parte que dá pra ver na foto chama Fachada da Natividade, em referência aos elementos evocadores da vida que nela estão formados.
O terraço da La Pedrera (ou casa Milà). O edifício é uma imensa escultura na forma de ondas. Genial. Essas colunas, que lembram ninjas, na verdade são chaminés <3
E a Casa Battló, que na verdade trata-se de uma reforma (é a casa ao lado da que está na esquina). O prédio já existia e Gaudí refez toda a parte exterior. Inclui também um último andar. As sacadas lembram um crânio, e por isso a casa também é chamada de "casa dos ossos".
O Parc Güell foi um dos lugares mais legais que já visitei. Fiz um post sobre ele aqui. Essa é a última do Gaudí. Agora vamos ao momento comida...
Docinhos atômicos. Chamam caretas de marzipã :) queria ter comido eles, mas no fim quando voltamos nessa banca já estava fechada. E os docinhos em volta? Maçãs e cerejas... Muito fofos! Encontrei eles no Mercado de La Boqueria, que é muito legal e fica bem próximo às Ramblas (ponto turístico bem famoso de Barcelona). Recomendo visitá-lo para conhecer. Tem de tudo lá: frutas, doces, cabeças de bode... Sério. Medo.
E se você for, recomendo pedir um suco nas bancas de frutas. Esse que tomei é uma mistura de várias frutinhas silvestres vermelhas. O nome é sensacional: suco do bosque. Delícia.
E também recomendo que você tome um café da manhã catalão: churros com chocolate quente. Mais delícia ainda. Fim do momento comida.
Essa foto só está aqui por causa do casal de noivos no canto da foto. Foi tão bonito vê-los tirando fotos com a família inteira atrás, todos arrumadinhos. E vamos combinar que o Palácio de Montjuïc é um belo fundo para fotos de casamento.
E por fim, Barceloneta. Ou Barceloteta, visto que é uma praia de nudismo. Hahaha. Fiz questão de conhecer a praia, ainda que estivesse no inverno. É linda demais. Quero voltar lá no verão para poder curtir esse marzão.

canto favorito do quarto

Hoje quando entrei no blog levei um susto com a quantidade de visitas que tinha recebido nos últimos dois dias... Fui investigar e descobri o motivo: faz um tempo que tinha enviado umas fotos do canto favorito do meu quarto (a escrivaninha) para participar do click do leitor, no blog A Series of Serendipity. Aí fui selecionada e minha foto apareceu lá! Nunca falei isso aqui, mas a Melina e a Lolla (do blog Hello Lolla) foram minhas maiores inspirações para começar esse blog. Fiquei muito feliz de ter sido selecionada (; Obrigada, Mel!
Além da foto que está lá, tirei outras fotos nesse dia. Dei uma ajeitada na escrivaninha, que estava uma bagunça, e coloquei algumas coisinhas a mais. No fim, acabei deixando assim porque ficou lindinho.
A minha escrivaninha é feita de dois cavaletes de metal comprados na Tok&Stok, custaram R$ 64,00 cada.  Dá pra comprar online aqui. Depois, mandamos fazer uma placa de vidro e colocamos em cima com plugs.  Confesso que tampos de vidro me dão um pouco de agonia, tipo certeza que vai quebrar, mas já tenho ela desse jeito faz alguns anos, então presumo que não vai acontecer nada. Hahaha.  A cadeira também é da Tok&Stok, mas não estou achando no site então não sei o valor. Essa cadeira é super velha, tenho há uns 10 anos. Uma vez tentei fazer um desenho nas costas dela, mas ficou feio e não consegui apagar muito bem. Dá pra ver na foto :~
As flores que estão em uma garrafa trouxe da casa da minha avó (um dia quero tirar umas fotos lá, a casa dela é muito fofa). Sempre chamei elas de bico de papagaio, mas descobri recentemente que se chamam estrelícias. Elas duram muito tempo depois de cortadas, se você colocar na água um pouco de água sanitária (bizarro, mas funciona).
O desenho da menina já apareceu aqui. No moleskine do lado tem um desenho de um céu com pássaros, que fiz há muito tempo.
Detalhe da composição que fiz para tirar foto. O ursinho é da minha irmã e é do Hard Rock Cafe. Está em cima de uma caixinha com papéis para anotações. Do lado, minha xícara de coruja que uso como porta-trecos. O cata-vento no outro porta-trecos eu que fiz, para decoração do aniversário da minha irmã. Tem post sobre a festa aqui. A Diana Mini é tão fofa que serve de decoração (assim como a Holga). No porta-retratos, que comprei em uma loja de R$ 1,99, uma pintura do Schiele, artista que adoro. Na frente, um bloquinho da Frida Kahlo, artista que também adoro. Do lado tem um calendário da Taschen, que cada dia é uma ilustração e você vai tirando os dias. Guardo todas elas para projetos posteriores. Já usei as ilustrações em dois projetos D.I.Y. que mostrei aqui, o varal de fotos e o mural de inspirações. Ainda tem uns livros e uma torre Eiffel que trouxe de Paris.
O motivo principal de eu amar esse cantinho do quarto é a vista maravilhosa que tem na minha janela. Nada a comentar sobre ela, já apareceu muitas vezes aqui no blog! Muito amor. Moro aqui há quase 5 anos e todo dia me deslumbro com ela.
Em outro detalhe, uma mistura de coisas que amo. Um unicórnio, uma coruja, a Holga e lanterninhas. O gnomo foi uma aquisição recente. É um abajur, mas não é muito útil para esse fim, já que ele deixa uma luz neon amarela no quarto. É tão lindo que não resisti. Virou enfeite :)
Como apareceram vários leitores novos por aqui, deixo aqui o links para dois posts com fotos de todo o meu quarto, se alguém se interessar: meu quarto #1 e meu quarto #2. Obrigada a todos!

cores #6

Acho que minha cor preferida do mundo todo é cinza. A maioria das minhas roupas é dessa cor e é a que mais me chama atenção em qualquer lugar. Me disseram que cinza é muito usado por gente que não gosta de se mostrar porque não chama muita atenção. Odiei, mas não posso dizer que não concordo em parte, já que não gosto de chamar muita atenção por aí. Apesar disso, uso unhas, sapatos e bolsas coloridas. Vai entender...
Em casa, tenho bastante coisas da cor, separei as mais legais para mostrar aqui.
Não consigo superar o fato de que tirei as fotos com o fundo verde água do meu quarto. Hahaha. Nada a ver com a proposta, mas como foram tiradas todas no mesmo dia vai ficar assim. Na verdade essa é a última, então... Alguém quer sugerir uma próxima cor? Já fiz vermelho, amarelo, verde, azul, rosa e agora cinza.
A esquerda, uma vela com divas do cinema, meu Ipod e um globo de neve que comprei em NY. É um astronauta na lua cravando uma bandeira da MTV. E ao invés de flocos de neve ele tem glitter. Tô numa fase tão purpurina que se eu fosse casar amanhã ia casar com um vestido de glitter prata. Sério. Hahaha. 
Do lado tem duas corujinhas. Uma é uma xícara e a outra é de madeira. Comprei essa naquela feirinha de antiguidades que falei aqui. Dentro da xícara tem uma lixa, canetas, lápis e materiais de escritório.
Tem três unicórnios lindos, um com seu respectivo cavaleiro (ou seria unicórleiro?). Eu amo esse boneco, ele tem até um capacete de unicórnio <3
Em baixo dele tem dois livros da Penguin Collection, que comprei enquanto estava viajando. Não sei porque, mas amei o design deles, tão minimalistas.
Na frente deles tem um trio de sombras da Love & Beauty, marca de produtos de beleza da Forever 21. Uso muito ele porque adoro smoky eyes.
Esse círculo bem no meio é um porta-copos em formato de moeda. Minha mãe comprou achando que era fôrma de biscoitos e quando foi abrir viu que não era. Hahaha. Aí ela me deu.
No meio tem dois dos meus batons preferidos, ambos da Clinique. Tem também ali um delineador da Urban Decay, que quase não uso porque sou muito ruim em aplicar delineador líquido.

stills from the weekend #7

No sábado levamos o B., filho de uma amiga, para o Zoológico de Sapucaia, que é bem perto de Porto Alegre. Eu morro de pena dos bichinhos por estarem presos em jaulas, mas imagino que eles não iam conseguir sobreviver soltos por aí. O B. amou!
O passeio foi divertido, o zoo é grandão e foi tipo uma aventura, as amygue de apartamento indo parar no meio da selva com leões e tigres. Hahaha.
Uma das minhas amigas tira fotos super bem, então saíram umas bem legais :) Ela até me ensinou umas coisas, acho que vou conseguir finalmente tirar fotos boas.
Quando chega no zoo, tem uma estradinha de chão. Adoro tirar fotos nesses caminhos.
A gente viu um tigre nadando. Os tigres são tão perfeitos. São tipo uns gatos gigantescos. Queria muito ser a Jasmin e ter um de estimação:
Queria muito mesmo. :~)
E um momento amor entre os leões (eles estavam se lambendo *-*). Batizamos eles de Nala e Simba. Eu já tinha visto leões, mas eu nunca tinha ouvido eles rugindo. É tão surreal. O som é MUITO alto, nem parece de verdade. Dá um medão. E esses leões ficam soltos num cercado que não é fechado em cima. Daí tem esse laguinho e logo depois um muro que é onde ficam as pessoas (a gente estava vendo de cima). Certeza que se eles quiserem eles pulam! Hahaha. Medo de virar almoço de leão :(
Esse elefante ficou fazendo pose pra foto balançando uma das patinhas. Acho elefantes fofos, mas me dá vontade de passar um hidratante neles sempre que os vejo. Hahaha.
Pra mim, araras são as aves mais bonitas. Ou talvez pavões. Tinha um pavão albino lá, tão lindo, mas eu não tirei foto.
E por algum motivo misterioso, tem muuuuitas fotos nossas andando de costas.
E muitas fotos dos nossos pés. Até o B. usa All Star <3

paipelainisses...

Pelo instagram, uma leitora aqui do blog me perguntou como se pronuncia o nome do Pipe. Confesso que quando nomeamos o pequeno, não escolhemos um nome muito prático. O nome dele vem de uma praia no Havaí, que se chama Banzai Pipeline. Eu nunca fui pra lá, mas sonho em um dia conhecer. Se pronuncia Paipelaine.
Quando passeio com ele às vezes me perguntam o nome dele e respondo "Pipe" (Paipe) e ninguém entende. Todo mundo acha que é Spike. No registro dele na pet shop está escrito "Pieplaine". Hahaha. Outra confusão que já rolou é que "pipe" também significa cachimbo em inglês, então já passei por maconheira algumas vezes. Aí vai explicar? Nãããão, é que tem uma praia no Havaí, que se chama Pipeline e aí ficou Pipe de apelido... Soa como desculpinha, né? Hahaha, ninguém merece.
Estou preparando um post sobre ele e sobre lhasas apsos em geral. Não que eu seja uma boa cuidadora de cães (sou péssima, aliás), mas tenho algumas coisas pra falar sobre essa raça (que gosto muito) e sobre o Pipe.
Uma coisa que nunca falei aqui é que o Pipeline é um pestinha. Um pestinha muito amoroso, mas é pestinha. Está sempre fazendo das suas, eu chamo de paipelainisses.
Sendo um belo exemplar canino de apartamento, a dieta do Pipe se resume a ração. Lógico que ele não pode ver uma carne que incomoda até ganhar um pedaço. Aprendemos a duras penas que temos que deixar qualquer comida fora do alcance dele. O problema é que fora do alcance significa em um lugar bem alto, porque a figura sobe até na mesa de jantar. E depois não podemos jogar os restos no lixo de casa, temos que levar pra fora, porque senão ele vai lá e come do lixo. Uma vez ele comeu 12 almôndegas que estavam em cima da mesa. Hahaha.
De vez em quando damos um pedacinho de carne pro bichinho, mas o que ele mais gosta são dos ossos. Acho que ele poderia passar dias roendo um osso. Uma vez demos um osso de costela pra ele (esse da foto, depois que acabou) e ele ficou uma semana andando com o amigo osso pra lá e pra cá. Tudo que ele fazia ele levava o osso junto e se alguém tentasse tirar ele rosnava. Uma delícia dormir com um osso ao meu lado no travesseiro. Pipeline, a história do incrível cãozinho que fez amizade com um osso.

caminho dos antiquários

Um passeio legal de fazer aqui em Porto Alegre é visitar a feira dos antiquários, que acontece todo sábado, das 9h às 16h.
A rua onde a feira acontece é chamada de caminho dos antiquários, porque ali se concentram muitos antiquários (dã). Eles abrem durante a semana, mas eu acho mais legal ir no sábado porque tem mais coisas. A rua fica no centro de Porto Alegre, próxima a vários pontos turísticos, e é bem bonitinha, cheia de casas e prédios antigos.
Tem de tudo lá, desde móveis de jacarandá caríssimos a badulaques baratinhos. Foi lá que encontrei o trio de corujinhas de madeira que apareceu nesse post. As três custaram menos de 10 reais.
Da última vez que fui lá, tirei algumas fotos para mostrar aqui.
Livros antigos a 2 reais cada. Uma pechincha e tinha muita coisa legal. Adoro a criatividade dos feirantes para dispor seus produtos. Achei lindos esses livros dentro da mala. Até tem um no bolsinho.
Câmeras antigas. Gente, tem uma Polaroid 1000 ali! Queria muito, mas custava 100 dilmas e o atendente não sabia se funcionava, aí achei que não valia o investimento. Mas pra quem coleciona câmeras antigas deve ser legal.
Bicicletas vintage. Queria uma só para fazer uma sessão de fotos com um vestido floral esvoaçante em um parque bem bonito <3
Na parte dos móveis, os feirantes dispõem os móveis como se fosse um cômodo da casa. Muito amor. Queria aquela sala lá do fundo, com a poltrona vermelha.
O mais legal de ir nesse tipo de coisa é que você tem a oportunidade de conhecer gente nova e fazer amigos...
Eu, por exemplo, me identifiquei muito com essa linda diva cheia de glitter no rosto. Viramos amigas na hora.
Já não me dei muito bem com esse, porque ele não foi com a cara do Pipe e inimigo do Pipe é meu inimigo.
E essa pomba ficou me olhando e fazendo pose, mas quando fui chegar perto para bater um papo ela debandou. Mina fazida.
Essa foto é só pra mostrar que o Pipe também faz sua atividade preferida (espiar pela janela) quando em movimento.