livros de 2016 #4

12 de julho de 2016
Esse ano comecei a fazer resenhas dos últimos livros que li à medida que vou lendo.  Clique aqui para parte 1, parte 2 e parte 3.
13. Objetos Cortantes - Gillian Flynn
Descrição: Recém-saída de um hospital psiquiátrico, onde foi internada para tratar a tendência à automutilação que deixou seu corpo todo marcado, a repórter de um jornal sem prestígio em Chicago, Camille Preaker, tem um novo desafio pela frente. Frank Curry, o editor-chefe da publicação, pede que ela retorne à cidade onde nasceu para cobrir o caso de uma menina assassinada e outra misteriosamente desaparecida.
Eu gostei muito de Garota Exemplar, livro da mesma autora, e decidi ler outra coisa dela. 
Objetos Cortantes é uma história onde todo mundo tem problemas, todo mundo é meio louco e os personagens são muito bem trabalhados. A história se prolonga demais e o final é um pouco abrupto. O livro inteiro fica enrolando uma solução que é dada em 2 ou 3 páginas. Mesmo assim, amei. A trama que, ao meu ver, deveria ser central (o crime) fica um pouco de lado e a história de vida da personagem é muito mais contada. Tem um motivo pra isso e eu achei sensacional a forma que o livro foi escrito. 
Parece que vai ter uma série da HBO baseada no livro e MAL POSSO ESPERAR.

14. Lugares Escuros - Gillian Flynn
Descrição: Libby tinha sete anos quando a mãe e as duas irmãs foram assassinadas no «Sacrifício a Satanás de Kinnakee, no Kansas». Enquanto a família jazia agonizante, Libby fugiu da pequena casa da quinta onde viviam e mergulhou na neve gelada de janeiro. Perdeu alguns dedos das mãos e dos pés, mas sobreviveu e ficou célebre por testemunhar contra Ben, o irmão de quinze anos, que acusou de ser o assassino.
Gostei tanto de Objetos Cortantes que decidi ler Lugares Escuros da mesma autora. Também porque queria assistir o filme por motivos de Charlize Theron e sempre que dá tento ler o livro antes de ver o filme (nunca dá, haha).
Embora a personagem principal deveria ser automaticamente gostável porque sofreu muito na vida, ela é tão detestável que a gente fica com dúvidas. A dúvida que permeia o livro inteiro não é forçada e faz a gente não parar de ler. Gostei, mas não gostei tanto quanto o primeiro.

15. Vida Querida - Alice Munro
Descrição: Os contos de Vida querida são ricos como romances - com personagens, tramas e vozes desenvolvidas em toda sua potencialidade -, mas, precisos como pede a tradição do gênero, prescindem de qualquer elemento que não seja essencial. O leitor, conduzido por narradores capazes de segurar a tensão do começo ao fim, se entrega a percursos surpreendentes, anunciados com sutileza e maestria em pistas esparsas. 
Vida Querida me foi indicado por outro livro, veja só você :) Em A Vida Secreta de A. J. Firky (falei sobre aqui) o personagem principal conta em algum momento do livro que os únicos contos que prestam são da Alice Munro. Fiquei curiosa e fui atrás. Acontece que Alice Munro é uma autora maravilhosa, que inclusive ganhou o nobel de literatura, e não sei como não tinha esbarrado nela ainda com essa minha busca frenética por autoras mulheres.
Eu amei os contos. São curtíssimos e mesmo assim intensos. Impressionante como ela dá poucas informações sobre a história que mesmo assim já conseguimos imaginar todo o resto que ela não diz.
THIS IS GOOD WRITING
Amei, quero ler mais dela.

16. A Casa dos Espíritos - Isabel Allende
Descrição: 'A casa dos espíritos' conta a saga da turbulenta e numerosa da família Trueba, do Chile, com o seu patriarca angustiado e suas mulheres clarividentes. Trata-se de uma narrativa que se alimenta de si mesma e parece tender ao infinito. É no seu desfecho que se alcança o efeito trágico da obra cujo limite não é o esgotamento das narrativas, mas um golpe de Estado que metamorfoseia as narrativas em sangue nas sarjetas e as palavras em silêncio. Num panorama da história chilena que vai de 1905 a 1975, desfilam personagens como Esteban Trueba, latifundiário e senador; Clara, sua mulher clarividente e Alba, sua neta, jovem, socialista e, portanto, adversária do patriarca e de seus cúmplices.
Alguém já leu? ALGUÉM NÃO GOSTOU? Na boa, impossível não gostar. Mentira, tudo é possível.
Um romance histórico sobre o Chile, ao melhor estilo Cem Anos de Solidão. Sensacional, até o Neruda aparece e, sei lá, gente, só posso dizer que amei.
Descobrindo agora que tem um filme com a MERYL STREEP (!!!) e já tendo um avc. A mãozinha do download ilegal treme.

10 comentários:

  1. Eu quero muito ler A Casa Dos Espíritos, o filme eu já assisti e gostei, um pouco denso mas muito bom :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o livro é bem denso também

      Excluir
  2. Ao invés de ficar postando no blog vai ler white teeth pq eu to tipo MUORTA pra conversar e odiar um personagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ghahahaha mana tu é muito rápida CANT KEEP UP WITH THE KARDASHIANS

      Excluir
  3. Eu AMEI 'lugares escuros' e é exatamente o que você disse, a gente detesta a protagonista, mesmo quando teria (?) que ama-la (compaixão).
    Ainda não vi o filme por motivos de: medo. E se não for tão bom né?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. POIS ÉÉÉ o filme é suspense né? também tenho medo hahaha mas vamos ver

      Excluir
  4. eu to louca pra conhecer a escrita dessa gillian flynn, me falta money para livros :(
    já li um ótimo da isabel allende ('a cidade das feras'), a escrita dela é maravilhosa. deu vontade de ler esse também.
    e é tão bom quando um livro te indica outro <3 fiquei curiosa pelos contos.

    beijos no coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não conhecia a cidade das feras mas com certeza vou ler mais alguma coisa da isabel allende porque amei a casa dos espíritos :))

      Excluir
  5. Estou com um livro de contos do Stephen King, mas acho que só estou andando (risos) com ele porque cada conto equivale a um livro, será se com Alice Munro vai? (não sei lidar com contos, quando me apego ao personagem... acaba!). Curtíssimo e intenso me parece suspeito (e triste), mas vamo que vamo.

    Cometi o grande erro de assistir Lugares Escuros antes de ler o livro e aí não vai tá tendo livro. Gostei bastante da história (o filme pelo menos é muito melhor do que aquele crime cinematográfico que cometeram com Garota Exemplar). Objetos Cortantes não vou ler porque achei pesadérrimo o tema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os da Alice Munro são bem curtinhos! Eu amo contos justamente por isso, porque deixa espaço pra gente imaginar <3 talvez tu não goste dos da Alice Munro porque os finais são bem abruptos :(
      Eu gostei do filme Garota Exemplar HAHAHAHAH e li o livro também. O tema de Objetos Cortantes é bem pesado mesmo, mas não tanto quanto Lugares Escuros, acho.

      Excluir

infelizmente o blogger não tem uma plataforma muito boa de comentários, então se alguém tiver algum interesse em ver minha resposta tem que voltar aqui no post. Procuro responder todos!
Obrigada pelo feedback!!

Tecnologia do Blogger.
Back to Top