Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2017

Janeiro 2017: o que teve

Em 2014 eu fiz uma tag onde todo final do mês eu falava sobre o que tinha feito naquele mês. Decidi tentar retomar a tag esse ano, mas dessa vez com fotos aleatórias de celular, instagram e instasnap.
Com certeza esse janeiro vai ser o mês mais emocionante do ano porque metade dele estava viajando então vi muita coisa legal :)
Em janeiro teve Porto, a cidade que mais amo de Portugal e também onde minha mãe mora. A cidade é toda antiga e está sendo renovada aos poucos, uma mistura muito bonita do moderno com o antigo. O centro histórico é patrimônio da humanidade e é cheio de lugares lindos e de coisas para se ver. É lá que fica a Livraria Lello, essa livraria linda que é a inspiração por trás de Hogwarts. J. K. Rowling morou em Porto e há boatos que ela escreveu metade do primeiro livro ali mesmo. Eles não são bobos nem nada e vendem um monte de coisas com temática Harry Potter. Eu queria tudo mas, convenhamos, tô velha demais pra isso.
Teve também muita indecisão na Outlet, Acabei comprando o tênis da esquerda e só desejando o do meio. Não sei como o tênis da minha irmã não entrou em combustão espontânea de tanto que eu invejei.
Teve roadtrip pela região portuguesa do Alentejo, onde cada curva da estrada é uma paisagem fabulosa. Tenho muitas fotos dessa viagem e pretendo postar.
Teve também família esbanjando compras da Outlet.
Na mesma viagem ao Alentejo teve esse hotel, acho que o mais legal que já me hospedei na vida. Quem nos recebeu foi O BUCKY, ESSE CATIORO FABULOSO. A gente chegou tarde e a dona não nos ouviu e ele foi latindo chamar ela. Tinha um mastim enorme também, mas ele não era tão sociável. Tive que usar de todas as minhas forças pra não sequestrar o Bucky.
Teve também a viagem à Madri, onde vi essas canetas-penas e desejei muito. Também desejei os donuts do Dunkin' Donuts. À direita, o edifício Espanha.
No Parque do Retiro tinha essas flores que parecem uma couve-flor roxa, achei lindas. Os museus de Madri são incríveis e foi num deles que vi esse Lichtenstein. Também dei uma voltinha por Chueca, que é conhecido como bairro gay e tá aí a foto pra provar.
Janeiro também foi o mês em que realizei o sonho do cabelo colorido próprio. Fiz em casa mesmo, com a ajuda de um amigo. Primeiro a gente descoloriu, depois a gente foi pintando meio aleatoriamente as mechas com tonalizante turquesa (ficou meio verde porque misturou com o amarelo do cabelo) e rosa (não pegou tão bem quando o turquesa). Achei que ficou lindo mesmo assim :)
MOMENTO COMIDA:
3 pratos típicos portugueses:
1. Bacalhau às natas. O nome já diz tudo, lembra muito um escondidinho só que mais delicioso porque tem bacalhau e bacalhau é de Deus.
2. Pastel de nata. É meu doce favorito e o da foto foi o último que comi lá, no aeroporto mesmo :~
3. Leitão à bairrada. Mealhada é uma cidade que vive basicamente do turismo alimentar: o leitão à bairrada. É fabuloso, tem um monte de porco sendo assado inteiro e tu pede uma porção e o único acompanhamento é chips de batata e é o porco mais suculento e delicioso que já comi.
Também teve muita gordisse para justificar os 4 quilos que ganhei lá. Os portugueses fazem os melhores doces e eu sou obcecada por doces com creme de ovos, que tem na maioria dos doces lá, o que significa que estava no céu. Sim, eu amo fios de ovos, por exemplo. Por dentro eu sou uma vovó. Então teve eclair da leitaria e pra que pedir um sabor se você pode pedir 6, não é mesmo? Teve também doces conventuais (típicos de mosteiros portugueses), os nomes são fabulosos, esses da foto são: barriga de freira, chapéu de Inês (Inês de Castro foi uma rainha portuguesa que tem uma história triste e controversa) e queijinho do céu,. A maioria dos doces dos mosteiros são feitos com gema de ovos porque se usava as claras pra engomar as roupas dos padres e sobrava muitas gemas e eu acho essa história adorável <3.  Também teve essa sobremesa que parece um creme brulée, mas adivinha? É um doce de ovos brulée (não que não vá ovos no creme brulée, mas vocês entenderam).
Outro prato típico de Portugal (mais especificamente do Porto) é a francesinha, esse treco aí que é basicamente um XIS COM QUEIJO E MOLHO. Juro por Deus, é grotescamente bom e é impossível comer um inteiro. Também teve muito café do Costa, que é tipo um Starbucks só que melhor. Eu amo esses cafés cheios de chantilly e essências de sei lá o que dentro. Meu favorito é o frapuccino, é um café gelado e sempre peço com chantilly e caramelo (foto do meio). Olha que amor os grãos de café polvilhados no da direita <3
Teve comida muito boa também. Esse restaurante da foto da esquerda é meu restaurante favorito do Porto, chama Moules & Jugs e a única coisa no cardápio é mexilhão com molhos diversos. Os mexilhões vem em tigelas enormes ainda na concha e você tem que abrir um por um com as mãos pra comer. Fica bem pertinho da casa da minha mãe e confesso que comi lá mais vezes do que deveria. Também teve esse polvo com arroz caldoso e essa caldeirada de frutos do mar. Os peixes de lá são frescos e ótimos.
E é isso que teve em janeiro, acho que foi um ótimo começo de ano né? Bom presságio :)

anedotário I

Você está ficando velho quando você faz planos para a sexta-feira na terça.
Você está ficando velho quando você faz planos para a sexta-feira na terça e esses planos são: assar um peru porque acabou o Natal e os perus que sobraram no super estão sendo vendidos à preço de banana.
**********ALERTA SPOILER DE COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ**********
Eu assisti esse filme no voo de volta e eu só quero dizer uma coisa: POR QUE TÃO TRISTE??? EU QUASE MORRI, EU QUASE TIVE UM TRECO DENTRO DO AVIÃO DE TANTO CHORAR, POR QUE TERMINOU DAQUELE JEITO? PRA QUE FAZER ESSA MALDADE COM O SER HUMANO? WHY GOD? Aquelas né. Mas sério, filme triste da porra :~~~~~
*****************************************************************
Uma das coisas que mais me impressiona no mundo é que ainda existem lugares/coisas/pessoas intocadas pela civilização moderna. A gente é tão detestável e cretino, a gente sai patrolando e destruindo tudo como se fosse nosso, que fico até feliz de descobrir do nada sobre essa ilha na Índia chamada North Sentinel Island. Lá vive uma tribo de índios que teve pouco ou quase nada de contato com a civilização moderna.
Fico tipo o Nelson dos Simpsons pra modernidade.
Um minuto de silêncio para a primeira vez que usei a palavra índios da maneira correta, pois esses índios REALMENTE são indianos. Aulinha de história fornecida gratuitamente pelo blog A Life Less Ordinary: sabia que índios são chamados de índios porque Colombo se ~cafundiu~ e achou que tinha chegado nas Índias quando chegou nas Américas? Pois é. Todo mundo sabia? Provavelmente e, pra falar a verdade, é óbvio. Mas eu não prestei atenção nas aulas da quarta série, OK? :~ Sabe como eu fiquei sabendo? No stand-up comedy do Louie C. K. hahaha. Tá aí uma prova da minha estupidez.
Outra coisa tipo a North Sentinel Island que achei impressionante foi quando encontraram aqueles gorilas no Congo. Eu entendo uma população de, sei lá, 200 gorilas que se escondem muito bem nunca ter sido encontrada. MAS 120 MIL? Sério, é gorila demais. Provavelmente seria melhor nunca terem encontrado porque né, ser humano é um rolo compressor. De qualquer jeito, surpreendente.
Mais uma prova da minha estupidez, já que falei sobre Colombo: os restos mortais dele estão enterrados num lindo túmulo na catedral de Sevilha, lugar que visitei nessa última viagem. Genial que sou, li a inscrição Cristobal Cólon e achei muito, mas muito engraçado, o sobrenome de um cara ser CÓLON. Especialmente porque conheço um gringo chamado Colin que a gente chama pelas costas de Cólon porque somos horríveis. Não tem nada de errado com a palavra cólon mas sim, esse é o tipo de idiotisse que me faz rir. Daí tô ali 2 minutos me rindo até perceber que CRISTOBAL CÓLON é o CRISTÓVÃO COLOMBO. Não que eu não fosse rir igual, mas pessoalmente achei muito triste a primeira coisa que eu pensei na frente do túmulo do CRISTÓVÃO COLOMBO (!!!) foi 'HAHA, CÓLON.'.
Na vida eu sou o Joey.

TÍTULO, PRA QUE TÍTULO, PRA QUE ROTULAR OS POSTS ASSIM?

Perceba que eu não fazia a mínima idéia de que título dar a esse post.
Perceba que, independente de quantos sublinhados vermelhos eu ver na minha frente, eu nunca, jamais, vou aceitar a reforma ortográfica e eternamente escreverei idéia com acento. Suck that, corretores ortográficos.
Eu tô completamente obcecada por Sherlock e tá aí um desenho com uma quote da série pra provar. Assisti tudo em tipo 2 dias, mas ainda não vi a última temporada porque não tem no Netflix :~
Pode dizer que o personagem que mais se identificou foi o Sherlock? Me sinto genial como ele. Mentira, só me sinto teimosa e socialmente inepta como ele.
Viram como eu sou blogueira dedicada e fiz toda uma cenografia de detetive e Inglaterra na foto? Eu nem sabia se eu tinha uma lupa mas procurei e achei mesmo assim. Gostei mais da foto que postei no Instagram, no entanto.
Obs.: que agonia que essa foto não está bem centralizada, depois que vi não consegui desver.
Ganhei de uma amiga da minha mãe essa concha, conhecida como concha de Vieira, que é o símbolo do Caminho de Santiago. Você vê conchas por tudo em Santiago da Compostela e os peregrinos andam com conchas como essa penduradas na mochila. Eu não fiz o caminho, mas vou andar com isso na bolsa e mentir que fiz pra impressionar os boys acho que é uma bom prenúncio :) 
Coisas rosas bonitinhas <3
Isso me lembrou que lá em 2012 (eu tô velha esse blog tá velho jesus cristinho) eu fazia uma tag onde tirava foto só de coisas da mesma cor e MEU DEUS QUE VERGONHA dessa viagem pela terra da memória. Mais alguém fica poker facing quando vê posts antigos? A tosqueira, ela não tem limites.
Tirei algumas fotos nesse estilo "flat lay" (fotos tiradas de cima com um monte de coisa jogada). Definitivamente sou uma blogueira dedicada.
Verdades sobre blogs: muitas fotos que você vê por aqui em posts diferentes foram tiradas no mesmo dia, provavelmente um dia mais inspirado. O problema é que fico ansiosa e tenho que ficar me segurando pra não postar tudo de uma vez. Além disso, muitas vezes demoro pra postar porque não sei muito bem o que falar da foto, apesar de achar bonita.
Outra verdade sobre blogs: volta e meia pego coisas que não são minhas pra ~dar bossa ao look~. Tipo essa melissa linda que é da minha irmã (eu tenho uma branca). Mais alguém tá obcecado por essas melissas? É tipo as Kardashians, né, tu vê tanto em tantos lugares que acaba ficando obcecado. Tô quase marcando preenchimento labial pra virar a Kylie Jenner, juro.

Espanha

Portugal é tão perto da Espanha que deu pra ir pra lá 3 vezes diferentes nos 40 dias que fiquei lá.
Arcos de la Frontera é uma cidadezinha no topo de um morro. Foi onde tirei essa foto. Fica na Andaluzia, uma região linda da Espanha que um dia quero voltar e fazer todinha de carro :) o que eu acho mais legal de viajar de carro é poder ir parando onde quiser e conhecer esses lugarzinhos incríveis que você provavelmente nunca iria se estivesse a pé. Talvez em uma excursão, mas acho que não sou velha o suficiente pra participar de uma, hihihi.
Essas fotos são de Sevilha, onde fiquei hospedada (no apartamento incrível do Pepe que já falei aqui). De lá conhecemos a Alhambra e a cidade que falei na foto anterior.
Tenho um leve pânico de pombas, mas achei linda essa árvore cheia delas.
Vitrine de uma lojinha em Santiago da Compostela. Eu amo essas bonecas e queria ter umas 200, mas fiquei muito chocada quando vi o preço de uma e decidi que nem amava mais.
Santiago é a cidade final do Caminho de Santiago (dã), que já falei sobre aqui.
 Achei lindas essa fruteira perfeitamente exposta, também em Santiago. O TOC agradece.
Eu quase fui presa por uma confeiteira ao tirar essa foto, porque aparentemente você não pode tirar fotos DE VITRINES DA RUA, mesmo que tenha COMPRADO uma torta no estabelecimento. Eu fico muito braba com essas coisas. Querida, achei que uma vitrine era pra ser vista. A moça queria que eu APAGASSE a foto e eu fiquei tipo AH CLARO, AHAM, OLHA PRA MINHA CARA DE QUEM VAI APAGAR A FOTO. OLHA EU LÁ APAGANDO A FOTO. A torta que compramos podia ter sido ótima, era uma torta tradicional da região de amêndoas, toda uma vibe macarons só que melhor, mas como sabíamos que tinha sido temperada com ÓDIO À TURISTAS odiamos, hihihi.
Adorei esse letreiro e o polvinho de ferro pendurado. Polvo em espanhol é pulpo e é um prato típico da Galizia, região onde fica Santiago.
Essa cidade é Granada e a foto foi tirada da Alhambra. Alhambra é um conjunto de palácios que começaram a ser construídos em 1248 (!!!!!) e está lá, lindo e intacto. Claro que de lá pra cá ocorrerem muitas modificações, mas de qualquer forma acho sensacional. Você se sente vendo a história. Eu sou meio ignorante em relação à História (e Geografia, Matemática, Física, Química... basicamente esqueci tudo que aprendi na escola) e foi muito legal reaprender em primeira mão :)

coisas

Você sabe que usa demais um tênis quando eles poderiam tranquilamente ir pro lixo de tão sujos e gastos. Ajudei um amigo com o TCC e ele me deu esse da esquerda como pagamento. É um Vans, provavelmente minha marca favorita de sapatos. O All Star de couro é amor eterno, amor verdadeiro, mas toda vez que coloco ele sinto que ele pode se desfazer a qualquer minuto. Tá na hora de aposentar os dois, mas cadê coragem? 
Ganhei de uma outra amiga esses patches fofinhos. Ainda não decidi onde vou colar, tô em dúvida se coloco na minha jaqueta que já tem patches ou na que bordei. Que cês acham? Meus amigos só me dão presentes fabulosos <3
Adorei essa foto do meu quarto. Eu já fiz as pazes com o fato de que os meus quadros sempre vão estar um pouco tortos, faça as pazes você também ;)
Dois objetos fofos. Esse enfeite de veado custou a bagatela de 1 euro na Ikea, aquela linda. O copinho com canudo pinterestico não lembro de onde é, mas o suco é Naturale de laranja que é tipo o melhor suco do mundo. Uma benção ao tio Zaffari, que faz esse suquinho lindo pra nós (Zaffari é uma rede de supermercados gaúcha).

lista de pequenas listas portuguesas

Então vim aqui listar coisas sobre Portugal, só porque voltei pra casa e já estou com saudades.
Pequena lista de coisas que ainda são algo em Portugal:
- Pau de selfie: apesar de ainda não ter aceitado a existência dessa geringonça e saber que muita gente usa por aqui, em Portugal tem quase tanto pau de selfie quando pastel de nata.
- Falar ao telefone: pessoalmente acho de bom tom ligar apenas quando estiver pegando fogo, mas lá o pessoal adora falar no telefone e fala-se muito mais que aqui. É muito mais comum ver gente falando com o celular no ouvido do que mandando whatsapp/sms.
- Pokemon Go. Sim, você ainda vê várias pessoas na rua caçando Pokemons. Depois um amigo me disse que teve uma atualização do jogo e que provavelmente era por isso, mas de qualquer jeito achei surpreendente.
- Hamburguerias: aqui a febre dos hamburgers gourmet já passou, lá encontra um por esquina.
Pequena lista de músicas que conheci em Portugal:
Eu tô completamente obcecada por essa música que eu ouvi um músico de rua adorável cantando em Porto na rua mais adorável de Porto no momento mais adorável do mundo. Aquele tipo de cena que não dá pra descrever, virar uma esquina e dar de cara com um momento lindo e ficar meio embasbacado com o quanto a vida pode ser feliz, sabe? Prestem atenção na letra, fala sobre nascimento e é adorável. Claramente estava num momento sentimental achando tudo adorável.
Também estou obcecada por música portuguesa e vi essa gata cantando num bar de fado ao vivo e aparentemente gosto de fado.
Pelo amor de Deus, prestenção na letra dessa música, que em algum momento diz:
"Prefiro ser sempre triste
Para não morrer de alegria"
Como não amar?
Aparentemente virei portuguesa depois de tanto tempo em Portugal, não é mesmo?
Pequena lista de vocabulário português:
Em Portugal é muito comum você pedir comidas com GRELOS. Grelo é tipo couve ou espinafre.
Na mesma senda (OLHA AÍ O VOCABULÁRIO JURÍDICO, EU JURO QUE TENHO UM DIPLOMA DE DIREITO GEMTY), existe um prato de bacalhau que se chama PUNHETA. Plmdss, por que eu rio dessas coisas?
Lugar é sítio, legal é fiche e boy é gajo. Nada demais, apenas palavras muito ouvidas que confundem inicialmente.
Outra coisa que amei é que o nosso "rolê", pra eles é "cena" (foi a única palavra que eu consegui para equivaler). Então se tu vai falar de alguma coisa, qualquer coisa, por exemplo, preciso tirar uns documentos e tem uma burocracia chata, tem uma cena chata de burocracia. Ou "Saca a cena do bairro tal?" significa só "Você já conhece o bairro tal?". Achei lindo e estou tentando adicionar no meu vocabulário.
Chamar mulheres de menina é levemente equivalente a chamar de senhora, é um jeito respeitoso de chamar as mulheres. Por exemplo, a mulher do caixa do supermercado me perguntou "A menina vai querer sacola?". Aliás, isso também é comum, tratar a pessoa que está na sua frente como terceira pessoa.
Coisas que me aconteceram nos meus primeiros 25 minutos em Portugal:
- o meu voo era daqueles que tem que pegar um ônibus para chegar no terminal. O avião pousou e, de alguma maneira, um cachorro conseguiu fugir do compartimento de cargas e saiu correndo alucinado pela pista de voo. Os donos estavam no ônibus comigo e tiveram que sair correndo atrás dele. Foi fabuloso e, se eu não tivesse que agir como um ser humano normal, super teria corrido alucinada que nem aquele cachorro depois de 11 horas dentro de um avião turbulento.
- o avião chegou muito em cima da hora para pegar a escala para o meu próximo voo e muitas pessoas, incluindo eu, não conseguiram entrar. Uma desorganização absurda, todo mundo fazendo barraco, incluindo eu, pois nada que eu ame mais do que barraco, e uma funcionária da companhia aérea se demitiu na minha frente da forma mais maravilhosa que eu consigo imaginar: jogou a planilha que estava segurando no chão e e disse JÁ NÃO ME IMPORTA MAIS (leia em sotaque português), virou as costas e saiu andando sem olhar pra trás. Quase bati palmas.
Pequena lista de confusões culturais:
- Ter que comprar sacolas no supermercado. Demora algum tempo pra você perceber que cada pequena compra você gastou 1 real a mais para comprar uma sacola e depois de um tempo passa a levar sacolas na bolsa.
- Jogar o papel higiênico no vaso. É idiota mas dá um leve tilt cerebral mudar uma coisa que você está mega acostumado a fazer.
- Ir embora não é um evento. Outra coisa idiota, mas sempre que estou com amigos aqui é aquele drama do JÁ VAIII, COMO TU VAI IRRR, QUER QUE EU CHAME UM TÁXII, ESPERA PRA IRMOS JUNTOSSSS e parece que lá todo mundo entende que se você quer ir embora é porque você vai embora e não tem grandes dramas. Ligo isso à preocupação que temos da pessoa chegar sã e salva em casa, coisa que lá a probabilidade é tipo assim 99% de que tudo dê certo e aqui é tipo -1% não é mesmo?