livros de 2016 #5

Fui lá resgatar a continuação dos livros que li ano passado e que ficaram faltando falar aqui. Em 2016 eu fiz tipo um ~desafio~ onde só li livros escritos por mulheres, caso você estranhe alguma coisa :)
Clique aqui para ver a parte 1 - parte 2 - parte 3 - parte 4. Eu tenho um perfil no Skoob.
17. A História Secreta - Donna Tartt
Descrição: "Quem conta a história é Richard Papen, garotão da ensolarada Califórnia que consegue ser admitido na seleta Hampden, uma universidade em Vermont freqüentada pela elite norte-americana. Richard imagina ter atingido o Olimpo ao entrar para o círculo mais privilegiado daquela universidade. Cinco alunos, sofisticados e originais, selecionados por um mestre erudito e carismático, dedicam-se ao estudo da Grécia antiga. A eles junta-se o narrador, para participar da busca da verdade e da beleza, entre festas orgiásticas e finais de semana numa antiga casa de campo, regados a muito álcool e discussões filosóficas. A loucura desmedida certa vez termina numa orgia cujo ponto culminante é um ato de violência inominável e o suposto aparecimento do próprio Dioniso, numa de suas diversas manifestações. Quando descobre a terrível verdade, Richard envolve-se numa cadeia de segredos e cumplicidades, num encadeamento de medos e inseguranças que leva o grupo a cometer um ato ainda mais terrível. Melancólico e irônico, este é um romance feito de terror e prazer, remorso e decepção. Com ele, Donna Tartt revelou-se uma grande escritora já em seu livro de estréia."
Li esse livro porque adorei O Pintassilgo e queria ler mais de Donna Tartt. Eu gostei de A História Secreta e li em uma sentada. O problema da história é uma coisa recorrente que eu sinto em muitos livros de ficção: muitas coisas extraordinárias acontecendo. Eu acho que uma pessoa tem uma cota de coisas extraordinárias que acontecem na vida dela, coincidências loucas, enfim... E em muitas histórias de ficção acontece MUITA COISA em MUITO POUCO TEMPO e eu fico meio 'tá, impossível.'. Quer dizer, eu sei que é ficção, mas gosto quando fica o mais próximo da realidade possível. Não quer dizer que não gostei, é só uma observação. Eu não faço sentido fazendo resenhas de livro, plmdds.

18. Harry Potter and The Cursed Child - J. K. Rowling
Descrição: "Sempre foi difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele é um sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia, marido e pai de três crianças em idade escolar. Enquanto Harry lida com um passado que se recusa a ficar para trás, seu filho mais novo, Alvo, deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis. À medida que passado e presente se fundem de forma ameaçadora, ambos, pai e filho, aprendem uma incômoda verdade: às vezes as trevas vêm de lugares inesperados."
MORTA, ENTERRADA, R.I.P! J. K. Rowling foi lá e fez outro livro pra gente e a gente ficou tudo louca. Daí a gente foi lá ler e era uma bosta. HAHAHA saco.
Na verdade eu confesso que não achei uma bosta. Só não era nada do que eu esperava. Não sei se é o fato de que é um roteiro. Não sei de nada. Foi muito emocionante ler aquele universo do Harry Potter de novo e eu parecia uma criança feliz quando ganhei um livro. Um amigo comprou pra mim de presente e me entregou num bar e eu comecei a ler ainda no bar. Juro. Mas no fundo eu acho que gostei só por causa disso: uma nostalgia, uma sensação de minhas preces foram atendidas e se sentir mal de não ter achado o livro tão bom assim PORQUE TEM UM LIVRO NOVO SABE. Pior se não tivesse. Muitos sentimentos, não sei como terminar essa resenha.
J. K. Rowling, eu vou te amar pra sempre, não fica magoada miga.

19. E O Vento Levou - Margaret Mitchell
Descrição: "Um relato apaixonante sobre a guerra civil norte-americana, a aristocracia sulista que ela abala e transforma, e a coragem de uma mulher que nunca se deixou vencer. Conheça a linda e tempestuosa Scarlett O'Hara e o irresistível Rhett Butler, que a ama ao longo de todas as suas provações. Conheça a doce Melanie, o honesto Ashley Wilkes e os muitos outros personagens que habitam a esplendorosa fazenda Tara." (que descrição bem horrorosa)
Depois desse post absurdamente longo que publiquei aqui preciso dizer que fiquei completamente obcecada por ele e ainda estou e eu amo esse livro e virou meu livro favorito.

20. O Talentoso Ripley - Patricia Highsmith
Descrição: "Tom Ripley sobrevive de trambiques em Nova York. Ele é especialista em forjar documentos, além de ter um talento extraordinário para imitar personalidades e características pessoais. Vive tentando escapar das investidas da polícia nova-iorquina, enquanto sonha com uma vida fácil. Certo dia, o milionário senhor Greenleaf o procura, supondo que Ripley seja um grande amigo de seu filho Dickie."
Mé. Não ruim, não ótimo. Queria catar uma nova Agatha Christie porque já li todos dela, mas não chegou nem perto. Mesmo assim, fiquei com vontade de ler a sequência. Interessante um romance policial da perspectiva do ~vilão~. 

21. A Estrutura da Bolha de Sabão - Lygia Fagundes Telles
Descrição: "Esta reunião de oito contos escritos por Lygia Fagundes Telles em épocas e circunstâncias diversas atesta não apenas a excelência da prosa da autora mas também a sua condição de notável "pesquisadora de almas", conforme a definiu o crítico Nogueira Moutinho.
Os protagonistas destas histórias encontram-se, em geral, numa relação crítica com as pessoas e ambientes que os cercam - e também consigo próprios. Secretos podres familiares, desenganos amorosos, vocações frustradas, o desejo extraviado, nada é confortável nessas narrativas descontínuas, que alternam descrição objetiva, discurso indireto livre e fluxo de consciência, num autêntico tour de force literário. A vida, parece nos dizer a autora, é frágil, fugaz e misteriosa como uma bolha de sabão."
Já falei por aqui que adoro contos e os que estão reunidos nesse livro são, pra mim, ~o topo da cadeia alimentar~ de contos. Eu vejo contos como aquela história sem fim, que consegue deixar você mirabolando toda a vida do personagem mesmo sem ter muitas informações sobre. Eu queria escrever contos. Eu queria escrever contos como a Lygia Fagundes Telles escreve.

22. Só Garotos - Patti Smith
Descrição: "Patti Smith se mudou para Nova York com vinte anos, no final dos anos 1960. Enquanto entrava em contato com parte dos aspirantes a artistas que partilhavam a atmosfera do 'verão do amor', conheceu sua primeira grande paixão - o futuro fotógrafo Robert Mapplethorpe, para quem Patti prometeu escrever este livro, antes que ele morresse de AIDS, em 1989. Tendo como pano de fundo a história de amor entre Patti e Mapplethorpe, este livro procura ser um retrato confessional da contracultura americana dos anos 1970. Muitas vezes sem dinheiro e sem emprego, mas com disposição, os dois viveram períodos de transformações - até mesmo quando Robert assume ser gay ou quando suas imagens consideradas ousadas começam a ser reconhecidas no mundo da arte."
Eu sou aquela pessoa chata que tem preconceito com coisas que fazem muito sucesso e daí quando finalmente dá o braço a torcer se arrepende de não ter dado uma chance antes. Foi assim com esse livro. Eu vi tanta gente falando dele por aí que já estava enjoada dele antes mesmo de saber do que se tratava. Aí acabei ganhando e fiquei me sentindo uma idiota por não ter lido ele antes. É um livro lindo, que conta uma história linda, forte e triste. Sensível. Tem um pequeno porém, porque eu realmente sou chata e adoro colocar poréns nas coisas. Patti Smith cita muitas pessoas que, se você está ligado na cena cultural nova-iorquina dos anos 60/70, provavelmente conhece. Mas euzinha melo não. E, sei lá, a maioria das pessoas acredito que não. Não chega a ser um problema, mas acho complicado ficar citando nomes de pessoas sem situá-las. Tive o mesmo problema com Yes, Please, da Amy Poehler. Não estraga o livro, mas eu fico me sentindo meio estúpida procurando nomes aleatoriamente no Google só pra saber de quem se trata.

Só Garotos foi o último livro que li em 2016 e lamento informar que no ano de 2017 até agora li o total de: UM LIVRO :~ eu culpo o netflix.

Comentários

  1. vivo o mesmo que você. li o total de 1 livro em 2017. eu culpo o netflix.

    ResponderExcluir
  2. Oi Cacá, enviei um pedido de amizade lá pelo Skoob, viu? :)
    Eu até que estou conseguindo ler bastante esse ano ~ tentando ler SEMPRE antes de dormir e na hora do almoço (quando dá). Vamos ver se vou conseguir continuar nesse ritmo... Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EBAAA! já aceitei (acho).
      Pois é, ultimamente antes de dormir tenho visto séries mesmo, é tanta série boa, que raiva. Mas ler é muito melhor, só tenho que ~recomeçar~ mesmo.

      Excluir
  3. Fiquei curiosa sobre o livro A História Secreta. <3
    Nesse ano de 2017 eu consegui ler 5 livros (até então), mas é porque eu não gosto de séries, logo não uso a Netflix kkk.

    Um beijão, Cacá :*
    Blog M E R A K I

    ResponderExcluir
  4. Teu comentário sobre HP & a Criança Amaldiçoada me representou. Antes de eu ler já tinha visto vários comentários falando mal, dizendo que era realmente uma porcaria. Quando eu li, isso se confirmou! BRINKS! Eu não achei uma merda, mas também não é um Enigma do Príncipe, por exemplo (que é o meu livro favorito). Acredito que o fato de ser um roteiro, não um romance e de ter sido escrito por mais de uma pessoa tenha interferido diretamente nesse resultado meio bosta que a maioria fala. No entanto, assim como tu, eu agradeço por simplesmente ter uma continuação!

    Alguns Teoremas

    ResponderExcluir

Postar um comentário

infelizmente o blogger não tem uma plataforma muito boa de comentários, então se alguém tiver algum interesse em ver minha resposta tem que voltar aqui no post. Procuro responder todos!
Obrigada pelo feedback!!