Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

céu #1

Como boa turista, fico sempre olhando pra cima quando estou conhecendo uma cidade nova. Na verdade, ando assim na minha cidade também. Sempre viajando... Só que quando estou num lugar novo é diferente, porque aí acabo dando de cara com lugares lindos que em Porto Alegre não tem. Das minhas andanças (e que andanças!) em Lisboa, encontrei isso...
"Viajar? Para viajar basta existir.
Vou de dia para dia, como de estação para estação, no comboio do meu corpo, ou do meu destino, debruçado sobre as ruas e as praças...
sobre os gestos e os rostos, sempre iguais e sempre diferentes, como, afinal, as paisagens são.
Se imagino, vejo. Que mais faço eu se viajo?Só a fraqueza extrema da imaginação justifica que se tenha que deslocar para sentir."
Fernando Pessoa, apenas para ilustrar.
E é assim que sou, viajando desde 1990.
E vou chegar em 2012 ainda viajando, dessa vez em Madrid.
Feliz Año Nuevo!

I like #7

1 - they draw and travel. Eu já amava muito o outro site deles (they draw and cook). Quando descobri a existência desse, fiquei muito feliz. É um site cheio de ilustrações de artistas muito talentosos, ligadas à viagens que estes fizeram. Sempre tenho vontade, quando estou viajando (ou não), de desenhar tudo que vejo e agora nessa viagem estou mantendo um caderninho com desenhos e vou tentar fazer alguma coisa parecida quando voltar.
2 - brotips. adorei a idéia desse tumblr, cheio de dicas de brother.
3 - tumblr awesome people hanging out together. Morri com as fotos de Paul McCartney e Michael Jackson, Andy Warhol e Bob Dylan, Elijah Wood e Macaulay Culkin pequeninhos, Ringo Star e David Bowie, dentre muitas outras...
4 - draw me a song project - coloquei esse duas vezes :(

o Rio é tipo Lisboa...


A primeira impressão de Portugal é que Lisboa é tipo o Rio. Isso porque os portugueses são tão brasileiros. Demorei para me dar conta que, na verdade, os brasileiros são tão portugueses. Lisboa é tipo o Rio, só que não. Aliás, nunca mais vou ver o Rio com os mesmos olhos. Nunca mais vou ver o Brasil com os mesmos olhos. Estranho pensar que um cantinho da Europa menor que o meu estado natal um dia dominou o Brasil. Aliás, um dia dominou o mundo. Aqui tem, por todos os cantos, resquícios desse Portugal antigo. Ao andar pelas ruas da Baixa em Lisboa sinto saudade de um tempo que nunca vivi. Não gosto de comparar lugares, porque penso que é como comparar pessoas. Mas acho que quando a família real portuguesa se mudou para o Brasil, tentou fazer no Rio de Janeiro uma nova Lisboa. Só que não deu. Exatamente porque lugares são como pessoas, cada um tem sua personalidade. E Lisboa é demais.

cool signs #7


On the road to San Diego, 2006.
Sempre amei viajar e adoro estrada. A verdade é que tenho medinho de avião (é um tubo que voa! Q?) e quando tenho a oportunidade de viajar de carro por um lugar que não conheço tão bem fico muito feliz. Apesar de que em alguns lugares isso fica meio exagerado, como em Los Angeles, que se você não tiver um carro não consegue fazer nada e todos os lugares que você quer ir leva pelo menos 2 horas no trânsito para chegar.
Enfim, é assim que eu vou passar esse Natal, on the road.
Malas feitas e saudades antecipadas, fruto do espírito natalino que mora em algum lugar dentro de mim. O meu espírito natalino convenceu minha família a antecipar a ceia. Talvez seja um espírito de gordinha que mora dentro de mim. Mas pra mim, Natal é comida. Os presentes ficam em segundo plano. Que venha o peru!
Feliz Natal!

dicas para cupcakes


- forminhas coloridinhas, fofinhas e com desenhos raramente ficam visíveis depois de assados os cupcakes. Tenho apenas algumas coloridas que ficam direitinho. Quanto mais escura for a cor da forminha, melhor. Tenho algumas douradas que ficam perfeitas, mas são feitas de um material diferente das outras. Se você quiser insistir em usar a forminha colorida faça um cupcake de massa clara, como o de baunilha.
- se for usar manteiga, a não ser que você more no sertão nordestino, não deixe ela em temperatura ambiente. Derreta no microondas. Não tem problema se ela ficar líquida demais.
- gosto de ter confeitos variados, mas se fosse para escolher apenas um, escolheria o de bolinhas coloridas, que combina com todas as coberturas.
- nunca acredite no rendimento das receitas que você encontra por aí (inclusive as minhas). Para mim, nunca funcionaram. Normalmente, se dizem 12 cupcakes é mais. Se dizem 24, é menos. Se forem mini-cupcakes, a probabilidade de dar mais certo é maior.
- para o bolinho ficar com uma consistência mais leve, peneire todos os ingredientes secos, inclusive sal e fermento.
- o tempo de preparo depende muito de qual forno você usa. Normalmente, leva pelo menos 20 minutos. Depois disso, sempre fico em volta espiando.
- se você vai usar uma cobertura muito doce, não precisa colocar recheio no cupcake, porque pode ficar doce demais.

5 coisas que vou fazer em 7 cidades que vou conhecer

Projeto 40 dias, 06 países, 07 cidades. Passagens compradas, é hora de começar a planejar:
Em Lisboa eu vou...
1. Conhecer um pouco da história do meu país.
2. Comer muito bolinho de bacalhau.
3. Aumentar meu repertório de piadas de portugueses.
4. Ficar confusa com o português e ter certeza que é outra língua.
Em Madrid eu vou...
1. Exercitar meu portunhol.
2. Encontrar uma namorada para o touro de mosaico que já tenho.
3. Fazer um piquenique no Parque del Retiro.
4. Comer paella.
5. Passar o ano novo.
Em Barcelona eu vou...
1. Ter mini-surtos com a arquitetura de Gaudí.
3. Ficar triste por ser inverno e não poder ir para a praia.
4. Conhecer o parque de Tibidabo.
5. Querer ficar.
Em Londres eu vou...
1. Ouvir The Libertines o tempo todo.
2. Fingir estar ligando para alguém para tirar foto em uma cabine telefônica.
3. Cortar o cabelo, fazer um piercing ou me tatuar em Camden Town.
4. Tentar fazer um guarda da rainha rir contando piadas que aprendi em Lisboa.
Em Munique eu vou...
1. Conhecer um pouco da minha história (a família do meu pai é alemã).
2. Não entender absolutamente nada do que me falarem.
3. Ir de carro até o castelo de München e pedir para o príncipe Harry comprar ele pra mim.
4. Ächär ëstränhö ö usö ëxcëssïvö dë trëmä.
5. Beber muita cerveja.
Em Viena eu vou...
1. Comer apfelstrudel.
2. Rir toda vez que falar apfelstrudel.
4. Entender porque Freud explica tantas coisas.
5. Estar em uma das cidades com a melhor qualidade de vida do mundo.
Em Paris eu vou...
1. Trair Nova York e encontrar o meu lugar no mundo.
2. Dar gritinhos toda vez que avistar a Torre Eiffel.
3. Comer muitos macarons.
5. Chorar na hora de voltar.
todas as fotos via weheartit

Ai, ai...




Começou assim...
Foi ficando assim...
E terminou assim...

a beleza das flores

Sempre gostei muito de flores mas a verdade é que não sei quase nada sobre elas. Minha avó que mora no interior tem um jardim maravilhoso que ela cuida com muito carinho e sempre que vou lá acabo trazendo algumas para enfeitar a casa. Antes eu sempre ia e escolhia. Recentemente descobri que eu era a tristeza do jardim da vovó, pois sempre pegava as flores que ela mais gostava e cortava errado, estragando os pés. Decidi que ia acabar com a minha fama de destruidora de jardins alheios e da última vez pedi para ela pegar para mim e a conclusão que cheguei foi que eu realmente não tenho dom nenhum para jardinagem. Minha vó escolheu as flores mais lindas e não via a hora de chegar em casa e arranjá-las em vasinhos.
Essa a esquerda se chama Estrela de Natal, pois só floresce nessa época do ano. Não é a coisa mais linda do mundo? Até as flores tem espírito natalino. Eu não tenho nenhum, mas vou tentar me inspirar esse ano. A fotógrafa fail aqui não conseguiu captar o tom dela, que é um coral avermelhado lindo. Na direita, rosinhas rosas. O pior de tudo é não ter certeza se são rosas. Acho que quando a pessoa não sabe diferenciar rosas de outras flores ela pode desistir de um dia ter um jardim próprio. Mas quase certeza que são. Minha vó mandou também uns ramos de pinheiro e coloquei junto com elas. Achei que combinava porque as duas espetam.
Acho hortênsia a coisa mais linda desse mundo. Esse azul é o tipo de cor que só se encontra na natureza. Assim como o coral que não consegui captar da Estrela do Natal. Quando pequena, viajava com minha família para a serra gaúcha e adorava ficar subindo aquelas estradas com essas flores nos acompanhando. Tinha certeza absoluta que aquele era o único lugar que elas existiam. Acontece que não. Minha vó, que mora bem longe da serra, tem um pé lindo plantado em sua casa. Realmente não sei nada de flores...
Aqui todos os vasinhos que fiz com as flores da minha avó e espalhei para casa. Posso ser ruim de flores, mas acho que sou boa nos arranjos. Talvez um dia eu encare um jardim. Ou talvez eu contrate minha vózinha para fazer o trabalho sujo para mim. Melhor não. Melhor providenciar um cactus...

3 is a collection #4

O bom de colecionar coisinhas é que todo mundo sabe o que te dar de presente. Desde a última vez que falei da minha coleção de corujinhas, já ganhei mais três.
Essa coloridinha ganhei de uma amiga e é a coisa mais linda do mundo. Ela é pequeninha e na verdade é um porta jóias mas não uso para esse fim. Aliás, nunca uso as coisas das minhas coleções porque fico com peninha e com medo de estragar. Hahaha. São enfeites e deu.
Em baixo está uma vela que ganhei de um amigo também. Não é a coisa mais querida? Ela tem dois filhinhos. Esse olho azul conquistou meu coração.
A branca é linda e enorme. Gostei muito dela. Fazia parte de um jogo daqueles "não vejo, não ouço, não falo". Essa é a "não ouço", que estava forever alone em um canto de uma loja de decoração muito chique. As outras tinham quebrado. Tinha o jogo inteiro para vender, mas era muito mais caro. Como essa estava sozinha, estava em promoção. Minha mãe comprou para mim e eu adorei. Meu problema é que estou louca para pintá-la. Tenho outra coruja branca também, parecida com essa, e faz muito tempo que quero pintá-la com uma cor bem forte. Desde que vi essa imagem aqui, sonho em ter uma coruja rosa. Mas aí preciso de uma câmera retrô verde limão e um mini gnomo azul, se não meu coração não vai estar completo. Vou providenciar. Quem sabe rola um D.I.Y. de acessórios para o lar neon num futuro próximo. Me aguardem.

5 motivos para amar minha casa

1. azulejo português na parede da cozinha

2. cantinhos cheio de bossa

3. lustres magníficos

4. pés palito
5. pés caninos