Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2015

5 casas que eu quero alugar

Tem esse site chamado AirBnb onde tu pode alugar casas em qualquer lugar do mundo. Eu passo muito mais tempo nele do que deveria. Fiz uma lista de 5 casas e não casas que um dia hei de alugar.
1. The Seashell House: tudo nessa casa me agrada. Sabe aquela decoração brega da casa da praia da sua tia, com conchas e âncoras na parede mofando de tanto pegar maresia e almofadas em forma de peixe? Essa casa elevou tudo isso na décima potência e conseguiu deixar tudo lindo ainda por cima. Claro que o fato de ela ser em Cancun ajuda, mas eu morro um pouquinho com as sereinhas incrustadas na parede, a cabeceira em formato de concha, até a TORNEIRA e o CHUVEIRO são conchas, gente. Se essa casa fosse em Capão da Canoa eu ia querer igual. Coisa mais maravilhosa de Deus. Chorando águas vivas.
 2. Gipsy Wagon: também aceitaria ficar em um lindo vagão cigano na Provença. Consigo me imaginar andando de bicicleta no meio dos campos de lavanda, colhendo girassóis para colocar em um vaso do lado da cama, lendo um livro, comendo croissants deliciosos e, bem, algumas belas passeadas em Marselha, porque ninguém é de ferro. França, sua linda. Chorando coquetel natasha.
 3. Windmill by the sea: não seria nada ruim me hospedar em um ~MOTHERFUCKING MOINHO~ na ~MOTHERFUCKING GRÉCIA~. Como se não bastasse, a porra é fazendamente decorada (sim, inventei essa palavra porque não consigo lembrar como chama o tipo de decoração que parece que é uma fazenda). Quero muito, mas muito, cozinhar mariscos nessa cozinha e relaxar com essa vista maravilhosa ao fundo. Chorando tinta de polvo.
 4. House Boat: sempre quis ficar em uma casa barco, especialmente em Amsterdã, mas depois que vi esse barco retrô lindamente decorado no pé da Torre Eiffel... NO PÉ, gente. Imagina acordar, sair de casa, sentar no deque e tomar um cafézinho com a TORRE EIFFEL ao fundo??? Considerando que uma diária em uma casa em Capão da Canoa custa em torno de R$ 600,00, chutando baixo, e essa casa barco custa R$ 345,00 eu só tenho a dizer que: nasci muito mal localizada geograficamente, tá louco. Chorando o Rio Sena inteiro.
5. Uschi the bus: Também quero muito ficar em um ônibus retrôzinho em uma região erma de Ibiza, na Espanha. Uma vibe natureza selvagem, só que no mar e sem morte. E a decoração? O toca-discos? O sofá chesterfield? Happinness only real when you rent this bus. Chorando lágrimas com gosto de Javier Barden, aquele lindo.
Obs.: Não, eu ainda não superei o ~chorando qualquer coisa relacionada ao que você acabou de falar~.
Obs2.: Capão da Canoa é uma praia do litoral do Rio Grande do Sul onde o mar é conhecido como ~CHOCOLATÃO~ devido à sua coloração marrom por causa da ~POLUIÇÃO~, mas quem veraneia lá jura que são ~AS ALGAS~ que deixam o mar dessa cor. Eu não tô brincando, gente:
Chorando água salgada e poluída do chocolatão.

instagram pictures #19

Seleção das melhores fotos do instagram dos últimos dias.
Meu username é lileord, se alguém quiser me seguir.

Andes

Atravessar a Cordilheira dos Andes da Argentina ao Chile foi talvez a coisa mais legal que já fiz na vida.

Morri um pouquinho de emoção a cada curva que o ônibus fazia.
Seis horas seguidas de paisagem lindas e muitos 'uaus' deslumbrados. Juro que não queria piscar pra não correr o risco de perder alguma coisa.
Morri um pouquinho nessas curvas também, mas foi do coração mesmo. E aí vocês pensam: ah, claro que o motorista vai descer isso a 10 quilômetros por hora porque né, morte iminente. Só que não.
Quando você disse que ia ter uma curva eu não percebi que seriam VINTE E OITO curvas mortais. 
Pessoas que compraram passagem antecipada, pegaram os assentos da frente e dormiram a viagem inteira: Deus tá vendo!

filme: Rudderless

Eu sempre tento indicar filmes não tão famosos aqui no blog e acho que tenho feito um trabalho razoável. Porque né, não adianta vir aqui indicar filmes de oscar que todo mundo já vai ver mesmo. Não sei se esse se enquadra em alternativo, mas não tinha ouvido falar em Rudderless até ficar com vontadezinha de ver quando encontrei no Now.
Sinopse: Depois da morte do filho adolescente, um pai (Billy Crudup) tenta reconstruir sua vida. Certo dia ele encontra alguns objetos que pertenciam ao filho, entre os quais uma série letras de músicas e gravações originais. Para honrar a memória do filho, ele decide montar uma banda para tocar estas canções.
Pra variar, péssima sinopse, o trailer vale maisRudderless é um filme sobre um cara que perdeu o filho de uma forma violenta e acaba se escondendo do mundo indo morar num barco e deixando a barba crescer. E é aí que o protagonista (Billy Crudup) fica muito, mas MUITO sexy gente. Ele é minha mais nova paixão hollywoodiana, lado a lado com o Ryan Gosling. Enfim, continuando com o filme. Eu adorei as músicas, adorei a atuação do menino que monta uma banda com ele, que por sinal também está em outro filme que indiquei aqui (Loucamente Apaixonados), adorei tudo. Triste e sensível. Bela surpresa.
Ah, e tem a Selena Gomez. Eu estou muito velha para gostar da Selena Gomez? Estou. Mas eu rezo todos os dias para que a nossa senhora do picumã me faça acordar com esse cabelo:
Inveja.
Como todo filme, esse tem uma reviravolta e, SENHOR, eu não esperava. Me contem se assistirem e me contem como foi choque, por favor.
Ah, achei no youtube a trilha sonora do filme se alguém se interessar.

Arco-íris

 Arco-íris sob catedral.
O apocalipse aqui em Porto Alegre tá rendendo belos arco-íris :)

1 dia

No mesmo dia eu consegui:
1) tirar a blusa para colocar o sutiã, colocar o sutiã e sair de casa, só me dar conta que não tinha alcançado o objetivo de ~sair vestida~ e que não tinha colocado a blusa de volta quando já estava na rua.
2) ficar meia hora procurando o cão em todos os cantos da casa, abrir armários, olhar embaixo de sofás em que ele não cabe, olhar pela janela para ver se ele tinha cometido suicídio, entrar em desespero  até perceber que, bem... Eu tinha levado ele para tomar banho e ele estava na pet shop provavelmente se deliciando com uma escova de chocolate que é grátis às quartas-feiras. Nas quintas é cupuaçu.

La Azul

Mendoza é uma cidade que você visita para: comer, beber e ver. Comer nos melhores restaurantes do mundo (Francis Mallmann, check), beber os melhores vinhos do mundo (check) e e ver uma das maiores cadeias montanhosas do mundo (um milhão de check, check, check). A Cordilheira dos Andes é o acompanhamento perfeito para uma boa taça de vinho e um bom ojo de bife, porque né, estamos na Argentina.
La Azul é uma bodega no Vale do Uco onde tem: vinho, comida e cordilheira. Ou seja: experiência perfeita.
Penso nesse almoço toda vez que vou cozinhar miojo e choro lágrimas de vinho.
Foto muito artística tentando aprender a mexer no foco da câmera profissional do namorado que foi muito exemplar e emprestou para que eu levasse na viagem. Claro que eu consegui derrubar um litro da água em cima dela, mas ela é uma sobrevivente e continuou funcionando direitinho. Se tivesse derrubado vinho teria limpado lambendo. Mentira verdade.
Pequenas coisas que me agradam muito: atenção com os detalhes. Os caras tem uma janela que dá para a Cordilheira dos Andes e o que eles fazem? Colocam um vidro espelhado. Só pra gente suspirar mais.
E se tem janela, tem vasos.
E se tem crianças elas podem ficar desenhando em mini cavaletes enquanto os pais se embebedam. Eu não tenho nem sou criança, mas eu quis desenhar? Quis.
Poderia tirar mil fotos dessa paisagem.
E eu não bebi vinho porque fui eleita a motorista da rodada e direção consciente é um dos meus princípios. Mentira, queria mesmo era dirigir no meio dos Andes para tirar essa foto e postar no Instagram:
R.I.P.
Já pode voltar de van e se embebedar?

2015

2015 aí e eu nem apareci.
Sabe quando o computador simplesmente dá pau e você perde tudo? Quem nunca? Aí você lembra daquela vez que o windows perguntou se você queria fazer back up? E você:
Me avise
( ) em 1 hora
( ) em 3 horas
( ) em 24 horas
(x) nunca?
Pois é.
O mais incrível é que apenas a minha pasta desapareceu. O resto tudo está ali. Claro que vendi minha alma para em torno de 12 (!) programas de recuperação que encontrei nos mares mais profundos, fui até o inferno e voltei de mãos vazias. The drama. Não tem jeito. Claro que eu posso pagar alguém pra fazer isso, mas quer saber? Fuck it. Nem queria mesmo.
Superei já, foi um dia de tristeza, desespero e depressão profunda para uma leve sensação de alívio. Mais um desapego, dessa vez involuntário.
Entre tudo que se foi, uma pasta gigantesca de coisas para o blog, incluindo muitas fotos e um lindo layout 2015 edition. Paciência :)
Mas é por isso que andei sumida: falta de material, hahaha.
Quem acompanha meu instagram (lileord) deve saber que viajei recentemente para a Argentina e o Chile, então se preparem para bastante fotos nos próximos dias por motivos de: é o que temos.